sábado, 13 de julho de 2013

Bossa Zen: Quem Fala por Quem?


Quem Fala por Quem?




Nenhuma paixão é mais forte, no peito humano, que o desejo de impor aos demais a própria crença. Nada também corta tão pela raiz nossa felicidade e nos encoleriza tanto como sabermos que outros menosprezam o que exaltamos. [...]

Virginia Woolf.  Orlando


Essas pessoas que insistem em ser porta-vozes de Deus. E dizer que Deus é contra isso ou contra aquilo. Quem tá dizendo que Deus é contra não é Deus. Deus não fala por ninguém. Deus não fala. E se falasse diria: Quem te fez meu porta-voz?

Indo muito além: Quando as pessoas irão tirar a venda dos olhos e ver que quem fala e proíbe são pessoas que se dizem emissários de um Deus que nunca apareceu para se defender ou dizer que estão certos ou errados. Onde está Deus para acabar com essa insanidade? Se ele existisse porque se ocultaria?

O que está por trás de grupos que defendem certos arranjos que ferem os direitos do cidadão fazer escolhas sobre sua crença e sua vida pessoal e íntima é um despropósito que não pode ser tolerado por simples protesto, indignação ou piadismo.  Há que se tomar medidas mais concretas.

Não podemos permitir que certos grupos tomem palanques e bancadas para se auto representarem. Por que eles não representam o país que é multi cultural e multi religioso. Isso sempre aconteceu. Antes era a Igreja X agora é a Igreja Y. Não faz diferença deixar de beijar a mão do Papa para beijar a mão do Pastor. O Brasil é uma nação laica e não deveria ser permitido que partidos fossem invadidos por religiosos. Quer ser pastor ou padre, ok. Quer ser vereador ou deputado, ok, mas servir a dois senhores não. Ou fica na igreja ou fica na vida pública. São dois ministérios diferentes. Porque o que se faz no oficio religioso é específico daquela religião que se representa. Na vida pública há que se representar toda a sociedade não apenas A ou B.

Estou esperando que Deus apareça para me dizer "pessoalmente" o que está certo nessa bagunça, pois não confio nas pessoas que dizem que o representam.

Perdoem-me se ofendi algum fanático, mas o fanatismo já é por si só uma ofensa ao bom senso e a sanidade mental.

Postar um comentário