quarta-feira, 13 de março de 2013

Que o novo Papa se espelhe nas práticas do velho Francisco...


medium_1009grec.jpgOração da paz Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

Uma das orações mais queridas dos cristãos, católicos, protestantes e espíritas, é certamente a oração atribuída a São Francisco de Assis.

Esta oração reflete a prática desta figura histórica, esta personalidade, serena, repleta de compaixão e de FAZER, que tanto impressionou os monges budistas do Japão e do Tibet, sendo uma referência entre estes de uma exemplar prática de espiritualidade religiosa fora do budismo e uma personalidade ocidental comparada a mestres como mestre Dogen Zenji e ao próprio Gauthama Budha. 
Que o novo Papa se espelhe nas práticas do velho Francisco...





Cântico das criaturas

Altíssimo, onipotente, bom Senhor
Teus são o louvor, a glória, a honra e toda a benção.
Só a ti, Altíssimo, são devidos;
E homem algum é digno de te mencionar.
Louvado sejas, meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
Especialmente o senhor irmão sol,
Que clareia o dia e com sua luz nos ilumina.
E ele é belo e radiante com grande resplendor:
De ti, Altíssimo, é a imagem.
Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã lua e as estrelas,
Que no céu formastes claras, preciosas e belas.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento,
Pelo ar nublado e sereno e todo o tempo,
Pelo qual às tuas criaturas dás sustento.
Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água,
Que é muito útil e humilde, preciosa e casta.
Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo
Pelo qual iluminas a noite:
E ele é belo e alegre, vigoroso e forte.
Louvado sejas, meu Senhor, por nossa irmã, a mãe terra,
Que nos sustenta e governa
E produz tantos frutos e coloridas flores e ervas.
Louvado sejas, meu Senhor, pelos que perdoam por teu amor,
E suportam enfermidades e tribulações.
Bem-aventurados os que as sustentam em paz,
Que por Ti, Altíssimo, serão coroados.
Louvado sejas, meu Senhor, por nossa irmã morte corporal,
Da qual homem algum pode escapar.
Ai dos que morrerem em pecado mortal!
Felizes os que ela achar conformes à tua santíssima vontade,
Porque a morte segunda não lhes fará mal!
Louvai e bendizei ao meu Senhor, e dai-lhe graças,
E servi-o com grande humildade.




São Francisco de Assis
 (1181-1226)


pintura de El Greco (1541 - 1614), São Francisco Meditando, c. 1595, o.s.t., 147,3 x 105,4 cm, Fine Arts Museums of San Francisco, San Francisco
Postar um comentário