sábado, 10 de dezembro de 2011

Saúde em Emergência em Porto Alegre

Hoje o Hospital Presidente Vargas esta com METADE de seus leitos fechados e será assim por mais dois meses, pelo menos.

Tudo se dá por falta de pessoal e de GERENCIAMENTO pois era uma situação PREVISTA.

Paralelo a esta situação a prefeitura de Gravataí a decretar situação de emergência, pela mesma falta de servidores e problemas de estrutura.

Mas a prefeitura de Gravataí decretou situação de emergência na saúde pública. Porto Alegre FINGE que esta bem.

Os problemas vão de falta de pessoal, com médicos abandonando o trabalho na cidade devido ao salário baixo, até problemas de estrutura nas unidades. Esta situação se repetem na capital.



O decreto de Gravataí vale por pelo menos seis meses. Postos de saúde serão fechados (por falta de trabalhadores e outros por problemas estruturais como goteiras e falta de tratamento de esgoto). E as pessoas terão de vir a Porto Alegre para descobrirem que NÃO TERÃO ATENDIMENTO ADEQUADO AQUI TAMBÉM.

A situação de Gravataí é os problemas são atribuídos à situação financeira do município. De acordo com o secretário geral de governo, Luiz Zafalon, o decreto de situação de emergência ajudará a resolver a situação de forma mais rápida. — Vai tirar uma série de amarras que a gente tem, de contratação e seleção. É um instrumento que nos permite tomar decisões com maior celeridade — diz ele. A prefeitura teve troca de comando devido à cassação da prefeita Rita Sanco, em outubro.

Mas Porto Alegre o problema é INGERÊNCIA do secretário de Saúde e do gabinete do prefeito Fortunatti.
Postar um comentário