domingo, 15 de maio de 2011

Jogados à Própria Sorte


MAIS DE DOIS MESES JÁ SE PASSARAM DESDE QUE AS DEMISSÕES FORAM CONSUMADAS E NEM SINAL DO PAGAMENTO DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES QUE PERDERAM O EMPREGO NA FUGAST.

TODOS TRABALHAVAM PARA ÓRGÃOS PÚBLICOS (*), MAS TINHAM CONTRATO PELO REGIME "CLT" E, PORTANTO, NA HORA DA "DEMISSÃO" DEVERIAM TER RECEBIDO AVISO PRÉVIO, 13º SALÁRIO, FÉRIAS PROPORCIONAIS E MULTA SOBRE O SALDO DO "FGTS". NÃO RECEBERAM PORQUE A "FUGAST" ALEGA NÃO TER DINHEIRO (**) E O ESTADO, EMBORA O GOVERNO RECONHEÇA QUE TEM DEVER DE PAGAR, NÃO ENCONTRA BASE JURÍDICA PARA ENQUADRAR A CONTA.

O MÁXIMO QUE OS TRABALHADORES CONSEGUIRAM ATÉ AGORA (***) FOI A LIBERAÇÃO DO "FGTS" E DO SEGURO DESEMPREGO.
 Por Rosane de Oliveira na ZERO HORA


* : Além de TRABALHAREM EM ÓRGÃOS DO ESTADO os ex-servidores da FUGAST, representavam a presença do "Estado" em órgãos da prefeitura de Porto Alegre, os ex-servidores da FUGAST ATENDIAM APENAS AO "SUS". Estavam totalmente voltados para funções DE OBRIGAÇÃO DO ESTADO "PARA" O ESTADO. Como cabia ao estado fazer cumprir COM FUNCIONARIOS SEUS (concursasdos... "SE" os tivesse).


** :  Se a Azaléia PAGA as demissões de seus ex-funcionários, a FUGAST DEVE PAGAR TAMBÉM. SALVO SE FICAR PROVADO QUE AS PESSOAS PERTENCIAM AO QUADRO DE SERVIDORES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.  Esta claro que a FUGAST tem PROVAS de que os ex-servidores PERTENCIAM AO ESTADO (mesmo que de forma irregular). E O ATUAL GOVERNADOR É CÚMPLICE de uma irregularidade. O estado TEM UMA DÍVIDA COM OS SEUS SERVIDORES. E deve pagar. E REGULARIZAR ESTES SERVIDORES ENGANADOS POR 20 ANOS.

*** : TODAS AS LIBERAÇÕES DE FUNDO DE GARANTIA e/ou DE SEGURO DESEMPREGO FORAM REALIZADAS JUDICIALMENTE SEM O AUXÍLIO DO ESTADO. O governo do Estado na figura do senhor Tarso ABANDONOU E TRAIU SEU PAPEL de protetor do povo gaúcho quando virou as costas para SEUS SERVIDORES.


Postar um comentário