domingo, 12 de fevereiro de 2012

Nossa breve existência

Às vezes eu penso sobre o pouco tempo que tenho aqui na Terra e que tudo o que conhecemos um dia irá acabar. Até mesmo o planeta um dia não existirá. Muitas vezes me pergunto como posso aproveitar melhor o tempo fazendo coisas realmente úteis. Pensar sobre isso acaba criando em mim um senso de urgência quanto me dedicar à prática da meditação, ao estudo do Dharma, a aproveitar melhor as experiências e a me preocupar em ajudar as pessoas. Mas nem sempre eu consigo, pois também tenho os meus obstáculos

Ainda gosto de conversar por horas com meus amigos sobre assuntos que não levam a lugar algum, deixo de praticar meditação para ver filme, fazer algo inútil ou dormir até tarde. Penso que, às vezes, a felicidade está fora e busco algo para me fazer feliz e, mesmo sabendo que não encontrarei nada duradouro, continuo perdendo o meu tempo buscando algo externo.
 
Um dia tudo o que conhecemos irá acabar.

O mais difícil é perceber que estamos fazendo coisas inúteis, pois o que tem de mais em assistir filmes, ficar vendo televisão por horas, jogar conversa fora com os amigos e dormir até mais tarde? Isso é normal, não é? Pode até ser se você estiver considerando o fato de que vive isolado da humanidade, por que o grande problema é que olhamos apenas para a nossa vida, para os nossos problemas, para o nosso ego o “eu” maior e esquecemos que existe um mundo lá fora cheio de pessoas precisando da nossa ajuda.

O que tento fazer para dar mais sentido à minha existência?

Penso que a melhor forma de usar o meu tempo é praticando e estudando meditação, o Dharma e tentando dar bons exemplos. Também procuro ajudar as pessoas como posso e sei que fazendo isso serei mais feliz. Nem sempre consigo fazer essas coisas “bonitinhas” que escrevo, mas pelo menos eu tento. Às vezes consigo, às vezes não. De uma coisa eu sei, preciso me esforçar mais, tentar mais, ser mais diligente e praticar mais.

Impermanência

Procuro ajudar as pessoas como posso e sei que fazendo isso serei mais feliz.

Tudo o que conhecemos um dia irá acabar, pessoas, objetos, experiências boas e ruins, sentimentos, felicidade e sofrimento, então por que não aproveitar melhor as experiências vivendo-as integralmente no momento em que estão acontecendo sem pensar no passado ou no futuro? Após pensar várias vezes sobre isso, percebi que eu não estava 100% presente na maioria das situações e depois de um tempo sempre surgia aquele pensamento de que não aproveitei o dia como deveria, de que deveria ter me arriscado mais, agido de determinada forma. Enfim, aproveitado mais o momento.

É estranho, pois fica aquele gostinho de que não desfrutamos muito um bom momento, pois estávamos com pessoas maravilhosas, em lugares maravilhosos, mas com a cabeça em outro lugar.

Então a questão toda é aproveitar cada momento e estar presente integralmente: conversar olhando nos olhos, ouvir de verdade as pessoas, contemplar as coisas de maneira mais profunda. Não apenas deixar o momento a vida e as pessoas passarem, mas sim aproveitá-los ao máximo, pois, com certeza, em algum momento tudo um dia irá acabar. Com o tempo que temos também é importante olhar para as outras pessoas e tentar ajudá-las onde estiverem, pois dessa maneira conseguiremos uma felicidade que surgirá de dentro e não das condições externas.

Espero que todos nós consigamos colocar em prática todas essas coisas para sermos mais felizes e aproveitarmos melhor nosso tempo.
A questão toda é aproveitar cada momento e estar presente integralmente.
Sobre Budismo
Postar um comentário