domingo, 11 de novembro de 2012

Bossa Zen: Nada Falta



Postado por Jeane Dal Bo no Bossa Zen:

Quando chegamos ao estado de que nada falta estamos bem e felizes.

Nada falta não significa abrir mão daquilo que gostamos. Mas ver quanto apego temos por aquilo ou aquelas pessoas e que podemos deixar essas coisas e pessoas irem em paz de nossa vida, podemos deixa-la livres e escolher viver de maneira mais harmoniosa sem medo de perder ou ficar só e sem ninguém. 


Convivo com pessoas que tem medo de ficar só, que tem medo de perder coisas ou dinheiro e não vivem apenas estão ai para vigiar e para guardar essas coisa que adquiriram e o dinheiro que guardaram para ter alguma segurança. É claro que ter uma reserva é importante, mas não fazer nada por temer a perda, ou se privar demais não me parece saudável. 


Há também o outro lado da moeda: aqueles que não sabem dizer não as tentações e gastam mais do ganham e depois sofrem com uma divida que não conseguem pagar. Estão sempre endividados.


Como diz o ditado: nem tanto ao céu, nem tanto a terra. O ponto de equilíbrio está na mudança. E mudar não é algo fácil. Mas é algo que cedo ou tarde deveríamos encarar ou a própria vida nos confrontará com situações muito mais dolorosas do que se nós mesmos tomássemos a iniciativa de pôr em andamento as mudanças necessárias. Não espere que um acidente leve suas pernas para começar a andar. Use as pernas que você tem agora e faça o que de bom você pode fazer com elas. 


Se nada falta é porque tudo está completo.


Por Jeane Dal Bo no Bossa Zen



Postar um comentário