domingo, 22 de abril de 2012

Meditação pode tornar as pessoas mais criativas


Do G1, em São Paulo



Este é o resultado de um estudo realizado pela psicóloga cognitiva Lorenza Colzato e seus colegas pesquisadores da Universidade de Leiden, da Holanda, publicado em 19 de Abril, em Fronteiras na cognição.

Meditação reduz a ansiedade e o estresse e auxilia na cura de doenças (Foto: Rede Globo)Meditação ativa a criatividade, segundo pesquisa
da Universidade de Barcelona (Foto: Rede Globo)


Tipo específico de reflexão fez grupo ter mais ideias.

Técnicas diferentes inspiram pensamento a seguir uma linha de raciocínio.


Certas técnicas de meditação deixam as pessoas mais criativas, segundo um estudo de autoria da piscóloga Loranza Colzato, da Universidade Leiden, na Holanda, publicado nessa semana na revista “Frontiers in Cognition”.
O estudo indica que as vantagens de tipos específicos de meditação vão muito além de um simples relaxamento. A meditação pode ter uma longa influência na cognição humana, incluindo sentimentos e emoções.
A pesquisadora estudou a influência de diferentes tipos de técnicas de meditação em dois ingredientes principais de criatividade: os estilos de pensar convergentes e divergentes.
O pensamento divergente permite que muitas ideias sejam ser relacionadas a um objeto, como uma caneta, por exemplo. Já o pensamento convergente, por outro lado, usa várias palavras para se chegar a uma ideia.
Colzato usa diferentes tipos de pensamentos para ver qual técnica de meditação influência mais as atividades criativas. As técnicas analisadas foram divididas em meditação aberta e meditação focada.
A partir dessas análises, o estudo demonstrou que nem todas as formas de meditação têm o mesmo efeito na criatividade. Ela observou que depois de fazer uma meditação aberta, os voluntários do estudo seguiram mais a linha de pensamentos divergentes e geraram mais ideias novas do que antes. Ao passo que a meditação focada não mostrou efeito significativo no pensamento convergente proposto para resolver um problema.

 
Postar um comentário