terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Consciência plena é capaz de modificar a forma como tomamos decisões



Fonte by Ciência Diária on Monday, 18 January 2010
O estresse do dia-a-dia está consumindo a sua capacidade de análise? Uma equipe internacional de psicólogos está começando a trabalhar em um projeto que vai investigar estratégias para melhorar julgamentos e tomadas de decisão, o que pode auxiliar pessoas a agir em situações de pressão.  O projeto tem a participação do Dr. Ulrich Weger e Dr. Tim Hopthrow da Faculdade de Psicologia da Universidade de Kent, e Dr. Brian Meier, do Departamento de Psicologia da Gettysburg College, EUA.

A ideia do trabalho é investigar se as pessoas podem aprender a adotar um estado de consciência plena e usar suas habilidades recém-adquiridas em situações emocionais, reduzindo os riscos de decisões prematuras. A consciência plena seria assim definida como um estado momentâneo em que as pessoas experimentam seu meio sem avaliação, defesa ou noções preconcebidas.



Dr. Weger, um dos principais investigadores do projeto, explica: “Pessoas costumam fazer julgamentos sobre uma situação ou pessoa antes de coletar informações suficientes para isso, mesmo um médico que interrompe seu paciente antes de este ter tido a oportunidade de expressar o problema, um professor que se distancia de um aluno por achar que ‘já sabe’ que ele não dará respostas corretas ou uma mulher que nega o futuro em engenharia por ‘saber’ que mulheres são ruins em matemática”. Para Weger, os julgamentos geralmente são sacrificados porque as pessoas usam atalhos mentais nas tomadas de decisões. Erros de julgamento podem levar a conseqüências problemáticas em diversas situações. “Seria útil, então, encontrar maneiras de diminuir a tendência a usar tais ideias preconcebidas e tomar cuidado com as expectativas”, acrescenta o pesquisador. O projeto usará treinamento da mente para atingir este objetivo.


Dr. Meier, por sua vez, comenta: “Uma mudança na percepção ou decisão pode parecer algo pequeno, mas, na realidade, é a partir de nossas percepções e julgamentos que nossas ações surgem – em, em vez de nos corrigirmos após uma ação ou sentença incorreta, procuramos desenvolver maneiras que podem evitar julgamentos incorretos em primeiro lugar”.

Os pesquisadores acreditam que em períodos de pressão social o uso da atenção como estratégia para tomar o controle de uma decisão é uma abordagem oportuna. Por meio do projeto, esperam identificar como as pessoas podem aprender e agir com autonomia, fazendo julgamentos ‘corretos’ sob pressão.


Ciência Diaria
Postar um comentário