sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Funcionários da Fugast em greve para evitar demissões



Os funcionários da Fundação Riograndense Universitária de Gastroenterologia em Porto Alegre (Fugast), que atuam no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HMIPV) e em outras unidades de saúde do RS, entraram em greve a partir da madrugada desta quinta-feira (17/2). 

Dezenas de trabalhadores passaram a noite no piquete organizado em frente ao Hospital. A principal reivindicação dos trabalhadores é a manutenção dos empregos através de um novo vínculo com o Estado.

 Hoje, um grupo de 500 funcionários corre o risco de demissão conforme a decisão do Supremo Tribunal Federal, que encerrou o contrato existente há mais de 20 anos entre o Estado e a Fugast.

 A sentença do STF terá efeito a partir do dia 8 de março.
Na manhã de hoje, o movimento de greve esteve em frente ao Palácio Piratini no intuito de sensibilizar o governo do Estado e também os deputados para construção de uma alternativa que evite as demissões. A demissão em massa trará prejuízos ao atendimento de saúde à população, podendo ocasionar, inclusive, o fechamento do Hospital Presidente Vargas.

Ao final do dia, os trabalhadores definirão a continuidade ou o encerramento da greve. A assembleia está marcada para as 18h, no auditório do Sindisprev/RS.

SIMPA
Postar um comentário