quarta-feira, 20 de junho de 2012

Eu me prostro diante dos budas perfeitos e neles me refugio!


Cada prostração que faço é um naco da minha arrogância e megalomania que eu retiro de mim...

De cada prostração ao Budha que me ergo, levanto mais leve e seguro que não existe emoção minha que eu não possa aprender a conhecer e controlar.

“Seja senhor de sua mente".

Postar um comentário