terça-feira, 19 de junho de 2012

O ato de comer e o Zen

O Zen Budismo é tomado de ritos e práticas meditativas. Na verdade TUDO  que se faz em sua vida ordinária se torna um rito e um experimento Zen Budista, quando se é um praticante.


Acredito que seja para transformar um ato impensado e desatento, como lavar louças ou dobrar sua meias antes de guardar no armário, em um ato pensado e atento. Consciente. Estar consciente ao lavar louças ou dobrar sua meias antes de guardar no armário lhe faz presente a ralidade do momento que você esta vivendo de fato. Mesmo que seja o momento em que você lava louças ou dobra sua meias para guardar no armário.

Se sua cabeça não esta atenta no que você esta fazendo você NÃO ESTA FAZENDO. Esta no piloto automático. Você se torna um autômato... Um Zumbi.
Um filme MUITO interessante e ilustrativo é o "Click". "Click" é um filme dos EUA que mistura drama, fantasia e comédia. Dirigido por Frank Coraci em 2006 e tinha Adam Sandler no papel principal. Agora segue um Spoilerzinho Ok...    


No filme o personagem do Sandler consegue um controle "remoto universal", destes de televisão, mas que controla também o tempo. Assim ele "pula" as partes que ele julga chatas medíocres de sua vida passando direto para as parte que ele entende mais "significativa" e "prioritárias".


O que ele não percebe é que as pessoas que não tem sua perspectiva não sabem deste feito e vivem com "sua versão desfocada" do personagem de Sandler... não notando que ele "não esta ali". Assim dezenas de momentos e fatos que acabariam sendo significativos em outra perspectiva de sua vida passaram sem ele vivencia-las, apesar dele esta fisicamente presente.

Em certa medida Budha percebeu que mesmo sem o tal controle remoto do filme as pessoas JÁ VIVIAM SUAS VIDAS ASSIM.

Percebeu que uma das tendencias humanas é a fuga para o passado (ou a preocupação com coisas que não se pode mudar mais) e com o futuro (preocupação irrealística com o que virá) em vez de vivenciar o presente.

Da sua parte o Zen cria artifícios que tenta resgatar o praticante para este se tornar presente ao presente.


Sobre isto o Mestre Zen Thich Nhat Hanh escreveu:


Muitas vezes quando estamos comendo, estamos pensando em outras coisas e não sabemos realmente o que estamos comendo. Quando sabemos o que comemos, pode ser muito agradável. Quando você sentar e comer, olhe para sua comida e saiba o que está pegando e colocando em sua boca. Se for uma cenoura, veja que é uma cenoura que você está mastigando e não outra coisa. Se for um macarrão, veja que é um macarrão e não outra coisa - não é a sua raiva, não são seus pensamentos sobre o que você vai fazer amanhã.
Leva apenas meio segundo para olhar para a cenoura ou o macarrão e reconhecer o que você está prestes a comer. "Isto é uma cenoura." "Isto é um macarrão." É muito importante fazer isso. Quando você olha para a comida que está comendo e ela ainda não se revelar a você, chame pelo seu nome: "Cenoura" ou "Macarrão" Depois de chamar pelo seu nome, a comida de repente se revelará para você. 
Se continuar a fazer isso, com o tempo começará a ver a comida que você come muito profundamente. Então um dia verá o brilho do sol, a nuvem de chuva, e todas as coisas e pessoas que se juntaram para fazer com que o macarrão e a cenoura pudessem estar na sua frente.
Quando você coloca comida na sua boca e a mastiga com esse tipo de consciência, está mastigando algo maravilhoso. Quando você está verdadeiramente presente com sua comida, quando você come com todo seu coração e corpo, se conecta com todo o cosmos. Você tem o brilho do sol, as nuvens, a Terra, tempo e espaço na sua boca. Você está em contato com a realidade, com a vida. 




Outra grande professora, a Monja Isshin ja disse:


Durante a maioria das refeições, nos mosteiros zen-budistas japoneses, os monges recitam versos das cinco contemplações. Um desses versos pode ser significativo para qualquer pessoa, independentemente da religião: 
As Cinco Contemplações 
  • Primeiro – Inumeráveis trabalhadores nos trouxeram esta comida. Devemos saber como ela chega até nós.
  • Segundo – Devemos considerar se nossa virtude e prática a merecem.
  • Terceiro – Como desejamos a condição natural da mente, para estarmos livres de apegos, precisamos estar livres de ganância.
  • Quarto – Como um bom remédio para manter nossas vidas, aceitamos esta comida.
  • Quinto – Para alcançar a iluminação, agora comeremos.

Amanhã, ao comer o seu pão, que tal pensar no verso: “Inumeráveis trabalhadores nos trouxeram esta comida”? Imagine: o caixa da padaria; a pessoa que embalou o pão; quem o colocou no forno; o motorista que trouxe a farinha, o leite e os outros ingredientes; as pessoas que venderam os ingredientes à padaria; as que moeram o trigo, pasteurizaram o leite, prepararam os outros elementos; os motoristas que transportaram as matérias-primas até as fábricas; os trabalhadores rurais que plantaram e colheram o trigo e cuidaram das vacas produtoras do leite; os fabricantes, os vendedores e toda a rede de pessoas envolvidas na fabricação do maquinário que foi usado no plantio e na colheita; os pássaros, as minhocas e todas as pequeninas criaturas que contribuíram para a produção do alimento das vacas, toda a rede ecológica, que faz o trigo crescer; a chuva, o vento, o sol, a própria terra… Todas estas pessoas, todas estas criaturas, tudo isto – e muito mais – são indispensáveis para que você saboreie o seu pão matinal.




Um exemplo é o exercício que segue:




Invocação das refeições




GYO HATSU - NENJU INVOCAÇÃO DAS REFEIÇÕES


TODOS (Para abrir oryoki)

BUSSHÔ KABIRA Buda nasceu em Kabira
JÔDÔ MAKADA Tornou-se o Caminho em Makada
SEP-PÔ HARANA Pregou em Harana
NYÛMETSU KUTCHIRA Morreu em Kutchira
NYORAI ÔRYÔKI Ôryoki do Tathagata
GAKON TOKU FU TEN Eu agora abro nesta sala seus benefícios
GAN GU ISSAI SHU Oferecendo preces a todos os seres para a
TÔ SAN RIN KÛ JAKU Igualdade nas Três Rodas e Tranqüilo Vazio

Somente Ino

NYAN NI SAN PÔ Reverenciando os Três Tesouros 
AN SU IN SHI Honrando o Selo da Sabedoria
NYAN PIN SON (DAI) SHÛ NYAN Entoemos juntos .ao Venerável (.com todos)

T O D O S recitam:

SHINJIN PASHIN BIRUSHA NO FU Ilimitado Dharmakaya Vairochana Buda
ENMON HOSSHIN RUSHA NO FU Completo Sambogakaya Lochana Buda
SENPAI KASHIN SHIKIYAMUNI FU Manifesto Nirmanakaya Shakyamuni Buda
TORAI A SAN MIRUSON BU Futuro Maitreya Buda
JI HO SAN SHI E SHI SHI FU Todos os Budas através do espaço e do tempo 
DAÍ JIN MYOHA RIN GA KIN Sutra Mahayana da Flor de Lótus
DAI SHIN BUNJUSURI BU SA Bodhisatva da Grande Sabedoria Manjusri
DAÍ JIN FUGUEN BU SA Bodhisatva da Grande Prática Fuguen
DAÍ HI KANSHI IN BU AS Bodhisatva da Grande Compaixão Kanzeon
SHI SON BU AS MO KO AS Todos os Bodhisatvas Mahasatvas
MO KO HO JÁ HO RO MI Maha Prajna Paramita (Grande Sabedoria Completa)

Manhã (somente Ino)

SHU YÛ JI RI NYO I NA JIN Que este alimento de Dez Méritos
KO HÔ BU HEN Nos dê saúde física e mental
KYÛ JIN JÔ RA Para prosseguirmos na Prática Pura

Almoço (somente Ino)

SAN TE RU MISHI FUGUI SUN Que as três virtudes e seis sabores
HAKKAI YUJIN Sejam ofertadas a todos no mundo do Darma
FU ZUN KYU NYÔ E igualmente a todas as formas de vida

T O D O S (EM TODAS AS REFEIÇÕES)

HITOTSU NI WA Em primeiro,
KÔ NO TA SHÔ O HAKA RI Inumeráveis trabalhadores nos trouxeram esta comida
KA NO RAI SHO O HAKA RU Devemos saber como chegou até nós

FUTATSU NI WA Segundo, 
ONOREGA TOKU GYO NO Devemos considerar se nossa virtude e
ZEN KE TO HAKATTE KU NI ÔZU Prática a merecem

MITSU NI WA Terceiro,
SHIN NO FUSEGUI TOGA O Como desejamos a condição natural da mente
HANARRURU KOTO WA, Para estar livre de apegos
TON TO O SHU TO SU Precisamos estar livres de ganância

YOTSU NI WA Quarto,
MASANI RYÔ YAKU O Como um bom remédio
KOTO TO SURU WA Para manter nossas vidas 
GYÔ KO O RYÔ ZEN GA TAME NARI Aceitamos esta comida

ITSUTSU NI WA Quinto,
JÔ DÔ NO TAME NO YU E NI Para nos tornarmos o Caminho
IMA KO NO JIKI O UKU Agora comemos esta comida

T O D O S (APENAS DURANTE O ALMOÇO - AO FAZER PEQUENA OFERTA)

JI TEN KI JIN SHU Igualmente a todos os Espíritos Insaciáveis
GO KIN SU JI KYÛ Faço agora esta oferenda de comida
SU JI HEN JI HÔ É alimento nas Dez Direções
SHI KI JIN KYÛ Para satisfazer todos Espíritos Famintos

T O D O S

JÔ BUN SAN BÔ A parte superior para os Três Tesouros
TCHÛ BUN SHI ON A parte do meio para os Quatro Veneráveis
GUE KYÛ ROKU DÔ A parte inferior para os Seis Mundos
KAI DÔ KU YÔ Assim comemos com todos
IK-KU I DAN IS-SAI AKU Primeiro, para extinguir o mal
NI KU I SHU IS-SAI ZEN Segundo, para praticar o bem
SAN KU I DO SHO SHU JÔ Terceiro, para salvar todos os seres
KAI GU JÔ BUTSU DÔ E nos tornarmos o Caminho de Buda

T O D O S ( APÓS LAVAR O ORYOKI)

GASSHI SEN PASSUI A água com que lavamos
NYO TEN KAN RO MI Tem o sabor de néctar celestial
SEYO KI JIN SHU Oferecemos aos espíritos insaciáveis
SHITSURYO TOKU BÔMAN Para que completamente se saciem
ON MAKURASAI SOWAKA On Makurasai sowaka

(Somente Ino ao finalizar, depois dos Oryoki fechados)

SHI SHI KAI JIKI O mundo é vazio como o céu
KUN JIREN KA FU JÁ SHI A flor de lótus não se suja de lodo
SHIN JIN CHÔ I HI KI Nossas mentes devem ser assim puras
SHU RIN BU JÔ SON Ao reverenciarmos "O Mais Honrado"



Postar um comentário