quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A vida como uma confusão ou como um enredo: a tese de Joseph Campbell, inspirado por Schopenhauer | _ dharmalog

A vida como uma confusão ou como um enredo: a tese de Joseph Campbell, inspirado por Schopenhauer | _ dharmalog:


“Na verdade, algumas vezes eu quase pensei – quase pensei – “Jeez, eu queria que alguém me dissesse o que eu tinha que fazer”, esse tipo de coisa. A liberdade envolve tomar decisões, e cada decisão é uma decisão de destino. É muito difícil encontrar no mundo externo algo que o seu sistema interno está anseando. Minha sensação agora é que eu tive uma vida perfeita: o que eu precisava apareceu exatamente quando eu precisava. O que eu precisava então era uma vida sem emprego por cinco anos. Foi fundamental.

Como Schopenhauer disse, quando você olha pra trás na sua vida, parece como se fosse um enredo, mas quando você está dentro dela, é uma confusão: uma surpresa atrás da outra. Então, mais tarde, você vê que era perfeito. Por isso tenho uma teoria que se você está no seu próprio caminho, as coisas virão a você. Uma vez que é seu próprio caminho, e ninguém jamais esteve nele antes, não há precedente, então tudo que acontece é uma surpresa e é oportuno”.


Joseph Campbell, em “A Joseph Campbell Companion: Reflections on the Art of Living” (Joseph Campbell Foundation, 1991)


'via Blog this'
Postar um comentário