domingo, 30 de setembro de 2012

Taikô do Jisui Zendô

Jisui Zendô - Comunidade Zendo Sul




Teremos o primeiro encontro-ensaio para a formação do grupo de Taikô do Jisui Zendô no domingo, dia 7 de outubro das 14 às 16 horas. A previsão é de termos um encontro por mês inicialmente. Solicitamos aos interessados que cumprem com o seu dever como cidadão, votando nas eleições na parte da manhã...

Onde: Jisui Zendô
(casa-sede da Sanga Águas da Compaixão)

R. Eliziário Goulart da Silva, 93
(Antiga Rua Vista Alegre)
Bairro Cristo Redentor
(atrás do Hospital Cristo Redentor)

Ver as mãos das ruas para chegar de carro noGoogle Maps
 
Quando: 7 de outubro das 14 às 16 hs.

Todos os interessados são bem vindos, mesmo sem qualquer conhecimento ou experiência musical.

Contribuição sugerida: R$ 10,00
Reproduzo abaixo trechos de um texto excelente sobre Taikô que encontrei no site da Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Bastos:
Taiko significa tambor na língua japonesa. É um instrumento que expressa sentimentos de alegria, ira, tristeza, prazer, dando-se a sensação de deslocar os nossos espíritos até os antepassados.
A origem do Taiko data-se da Era Joumon e Yagoi há dois mil anos e eram utilizados como meio de comunicação entre as pessoas que estavam em locais diferentes. Eram também utilizados em festividades religiosas e sociais, um valioso instrumento de comunicação com a alma dos antepassados e com os Deuses. [...]
O Taiko é uma cultura que tem por objetivo a manutenção da tradição, seus valores culturais e morais.
Fala-se em alma do Taiko (entenda-se, cultura do Taiko cuja finalidade constitui-se na confirmação da nossa vitalidade e do grito com os companheiros estimulando-se mutuamente para um viver melhor socialmente.
Assim, aos praticantes do Taiko a sua conduta disciplinar, social e moral são fatores fundamentais para ser companheiro e apoio aos parceiros com reciprocidade.
O instrumento Taiko vem sofrendo muitas mudanças após a Segunda Guerra Mundial, precisamente em 1951, por influência do Prof. Daihati Oguti que introduziu o toque coletivo ao Taiko dando sistema múltiplo, possibilitando o seu uso em concertos, inovando o mundo musical.
A vibração do Taiko som transmite a sensação de dinamismo aos praticantes e aos ouvintes, faz as pessoas se sentirem bem, sendo revigorados.
Os percursionistas do Taiko deve ter como fundamento o lema:
- desenvolver um corpo vigoroso, sadio, a coragem, a determinação e o espírito inabalável;
- implantar o sentimento que preza o respeito ao próximo e a filosofia de humildade e eficácia;
- adquirir o respeito aos mais velhos, cooperação mútua, amizade, responsabilidade, união e cultivar o caráter e a dignidade;
- aprender a arte milenar japonesa do Taiko e herdar o valor deste folclore, cultivá-lo, preservá-lo e propagá-lo.
Os praticantes do Taiko devem tocar com o corpo e alma, não basta simplesmente ficar batendo no instrumento para simplesmente fazer barulho, isso qualquer um faz, não precisa estudar e nem ser disciplinado, mas deverá tocar a alma das pessoas que ouvem a sonoridade. Taiko é uma arte, pratica-se música e condicionamento física, possibilitando o prazer, a serenidade, alegria com concentração.
Finalizando, esta é uma explanação muito sucinta, sobre o Taiko que se for filosofar sobre esta arte milenar ficaríamos várias noite discutindo.
Assim, prezados praticantes do Taiko, boa sorte e façam Bastos se orgulharem de vocês, pois representam a nossa cidade em vários eventos da região, temos a convicção de que se sairão muito bem e com louvor.
Nota: Há mais de 100 grupos de Taikô no Brasil, reunidos na Associação Brasileira de Taiko.
. Ler uma reportagem sobre o evento celebrando os 10 anos da Associação
. Ler artigo sobre Taikô do Portal Nippo-Brasil Nippo-Jovem 
. Assistir a Vídeos do grupo brasileiro Wakaba Taikô de Curitiba. Este grupo representou o Brasil no 14º Nippon Taiko Junior Contest, ficando entre os finalistas e recebendo um Prêmio de Menção Honrosa.
. Assistir a Vídeos de Grupos Japoneses de Taikô








Jisui Zendô (Zendô Águas da Compaixão)
Rua Eliziário Goulart da Silva, 93 (antiga Rua Vista Alegre)
bairro Cristo Redentor
(atrás do Hospital Cristo Redentor, bem próximo à Avenida Assis Brasil)
Veja as mãos das ruas para chegar de carro no Google Maps

telefone: (51) 3085-7476


Doações:
Banco Bradesco
Agência 3503-3 – 24 de outubro
Conta Corrente 0011817-6
Associação Comunidade Soto Zen Budista Zendo Sul
CNPJ: 13.490.319/0001-94

Venham Todos!


Follow us on Twitter

Friend us on Facebook

Forward to a Friend





Copyright © 2012 Comunidade Soto Zendo Sul - Jisui Zendô - Sanga Águas da Compaixão All rights reserved.
Você recebe esta mensagem porque é membro ou amigo da Sanga Águas da Compaixão
Comunidade Soto Zendo Sul - Jisui Zendô - Sanga Águas da Compaixão R. Eliziário Goulart da Silva 93 Porto Alegre, RS 91040-430

Email Marketing Powered by MailChimp


A palavra Taiko (太鼓) significa "tambor" em Japonês. Fora do Japão a palavra é usada frequentemente para referir-se a alguns dos vários tambores japoneses (和太鼓, 'wa-daiko', "Tambor Japonês", em Japonês). No Japão feudal, taikos eram frequentemente usados para motivar as tropas, para ajudar a marcar o passo na marcha e para anunciar comandos e anúncios marciais. Ao se aproximar ou entrar no campo de batalha o taiko yaku (tocados de tambor) era responsável por determinar o passo da marcha, usualmente com seis passos por batida do tambor (batida-2-3-4-5-6, batida-2-3-4-5-6). De acordo com uma das crônicas históricas (o Gunji Yoshu), nove conjuntos de cinco batidas servia para levar um batalhão à batalha, enquanto nove conjuntos de três batidas aceleradas três ou quatro vezes e seguidas pelos gritos "Ei! Ei! O! Ei! Ei! O!" era a chamada para avançar e perseguir o inimigo.
Postar um comentário