quinta-feira, 16 de junho de 2011

Governo gaúcho quer acordo para parcelar dívida, que chega a R$ 20 milhões


Pagamento da rescisões da Fugast pode ser votado ainda em junho na Assembleia - Atualizado em 15/06/2011 22:11


O governo do Estado protocolou, na Assembleia Legislativa, o projeto de lei autorizando o Executivo a efetuar o pagamento das rescisões contratuais de trabalho dos servidores da Fundação Riograndense de Gastroenterologia (Fugast).

A proposta foi entregue ao presidente do Parlamento, Adão Villaverde, pelo vice-governador, Beto Grill, e pelo secretário chefe da Casa Civil, Carlos Pestana. Villaverde prometeu trabalhar com agilidade. O deputado vai propor um acordo entre as lideranças para que a autorização do pagamento do Executivo seja votada ainda na semana que vem.

De acordo com o secretário Carlos Pestana, no momento, a maior dificuldade é diferenciar os servidores do Estado e aqueles de responsabilidade do município de Porto Alegre. Pestana reconheceu outro problema, que é a dívida elevada, da ordem de R$ 20 milhões, o que não permite que o Executivo pague todas as rescisões de forma imediata. A ídeia é propor um acordo de pagamento parcelado que conte com o aval do Ministério Público Estadual.

Os quase 480 funcionários demitidos por decisão judicial no mês de março atuavam na Secretaria da Saúde e nos hospitais Presidente Vargas e São Pedro, por meio de um convênio mantido há mais de 20 anos, questionado pelo Ministério Público Federal e encerrado por ordem do Supremo Tribunal Federal, no início de março.

Fonte: Voltaire Porto/Rádio Guaíba
Postar um comentário