quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Sua mente, UM DELICADO EQUILÍBRIO



Na meditação, como em todas as artes, deve haver um equilíbrio sutil entre relaxamento e estado de alerta.

Uma vez um monge chamado Shrona estava estudando meditação com um dos discípulos mais próximos do Buda. Estava tendo dificuldade em encontrar a abordagem correta da mente. 

Tentou com esforço se concentrar e acabou tendo uma forte dor de cabeça. 

Então relaxou sua mente, mas a tal ponto que terminou dormindo.

Finalmente apelou para o Buda, pedindo socorro. Sabendo que Shrona fora um músico famoso antes de se tornar monge, o Buda perguntou-lhe:


- “Você não era um tocador de vina quando leigo?”


Shrona concordou.


- “Como tirava o melhor som da sua vina? Era quando as cordas estavam tensas, ou quando elas estavam frouxas?”


- Nem uma coisa, nem outra. Quando tínhamos a tensão correta, nem esticadas nem frouxas.”


-“Bem, é exatamente a mesma coisa com a sua mente.”



Texto extraído de “O Livro Tibetano do Viver e do Morrer” de Sogyal Rimpoche, postado por
Postar um comentário